Homilética – A Arte da Pregação

Ética Pastoral
24/11/2017
Qual a Diferença entre Louvar e Adorar
24/11/2017
Exibir tudo

Homilética – A Arte da Pregação

Senior businessman leaning on table, gesturing and telling something emotionally to sitting audience of four people. Rear view of audience.

HOMILÉTICA – A ARTE DA PREGAÇÃO

Homilética é a ciência e a técnica de comunicar ou expor a mensagem bíblica. A palavra Homilética vem do grego HOMILIA, que significa persuasão, falar, etc. Assim sendo, muitos definem a Homilética como “A Arte de Pregar”.

OS PROBLEMAS DA HOMILÉTICA

Com certeza, a pregação hoje sofre nas várias igrejas um problema que é notado pelos cristãos:

a)Falta de preparo do pregador. (Pouca espiritualidade e falta de conhecimento da Palavra)

  1. b) Falta de unidade no assunto. (Começar pregando uma coisa e terminar pregando outra)
  2. c) Falta de vivência real do pregador na fé cristã em relação ao que ele prega.
  3. d) Falta de aplicação prática às necessidades da Igreja. (Pregar assuntos que não tem nada a ver com os problemas pelos quais a igreja passa)

CLASSIFICAÇÃO DOS SERMÕES

Existem quatro tipos básicos de sermões que podem ser classificados em:

a)Sermão Temático

  1. b) Sermão Textual
  2. c) Sermão Expositivo
  3. d) Sermão Biográfico

SERMÃO TEMÁTICO

É aquele cujas divisões principais derivam do tema, e não diretamente do texto bíblico. Isso não quer dizer que o tema não seja bíblico, mas sim que o sermão gira em torno do tema e não de uma passagem específica. Porém para que o sermão temático seja bíblico, o tema deve ser extraído da Bíblia. Um tema, por exemplo, poderia ser a fé evangélica. O sermão, então não se basearia em apenas um texto bíblico, mas em diversos versículos da Bíblia, pois a palavra fé se prolifera por toda a Escritura. O sermão baseado neste tema poderia expor a fé dos patriarcas, a fé dos mártires, a fé dos apóstolos, e assim por diante.

SERMÃO TEXTUAL

O sermão textual é aquele cujas divisões principais derivam de um texto bíblico, constituído de uma porção mais ou menos breve das Escrituras. O tema é extraído do próprio texto, e por isso o esboço das divisões deve manter-se estritamente dentro dos limites do texto. Exemplo:

TÍTULO: A CARNE E O ESPÍRITO (Rm 8:13)

 SERMÃO EXPOSITIVO

É aquele cujas divisões principais se derivam do texto, e consistem em ideias progressivas que giram em torno de uma ideia principal. O sermão expositivo, assim como o sermão temático e o textual, gira em torno de um tema, mas na mensagem expositiva o tema é extraído de vários versículos em vez de um único. Por isso mesmo os vários versículos de uma passagem que dão origem ao tema único do sermão devem ser uma unidade expositiva. O sermão expositivo se baseia em uma porção extensa das Escrituras.

DIFERENÇA ENTRE SERMÃO EXPOSITIVO E TEXTUAL

No sermão textual as divisões principais oriundas do texto são usadas como uma linha de sugestão, isto é, indicam a tendência do pensamento a ser seguido no sermão, permitindo ao pregador extrair as subdivisões ou ideias de qualquer parte das Escrituras. Já no sermão expositivo o pregador é forçado a extrair todas as subdivisões e, é claro, a divisão principal, da própria passagem que pretende explicar ou expor.

SERMÃO BIOGRÁFICO

É um tipo específico de sermão que tem por objetivo expor a vida de algum personagem bíblico como modelo de fé e exemplo de comportamento.

Quero me ater no sermão expositivo.

O que é mensagem expositiva?

É quando lemos o texto e o explicamos. E a forma correta para explicarmos um texto é necessário conhecer o contexto, ou seja, existem elementos que nos ajudam a interpretar os textos que estão a nossa volta, mas para que se possa compreender bem um texto é necessário identificar o contexto (social, cultural, estético, político) no qual ele está inserido. Essa identificação vai depender do conhecimento sobre o que está sendo abordado e as conclusões referentes ao texto. Em determinados textos a informação sobre acontecimentos passados contribui para a sua compreensão. Por isso, quanto mais variado o campo de conhecimento, mais facilidade encontrará o leitor para ler e interpretar textos. Assim deve ser com a palavra de Deus, devemos conhecer a história no seu contexto para pregarmos sobre determinado texto.

É aquele tem como propósito expor a palavra explicar e aplicar a palavra de Deus. A palavra é o conteúdo da mensagem do pregador. Não é pregar sobre a palavra de Deus e sim a palavra de Deus. É ir para o texto tirar do texto o que está no texto. O pregador tem o compromisso de entregar aquilo que Deus está dizendo em sua palavra. Não é pregar colocando as suas própria ideias, mas o que realmente ele quer dizer. É interpretar o que realmente o texto quer dizer.

Qual é a importância da mensagem expositiva?

Para vermos uma igreja saudável, crescimento espiritual é necessário pregar sermões expositivos, pois por meio dele a igreja cresce e produz. Os membros são fortalecidos na graça, pois o pregador está comprometido com o que ela quer dizer na sua integridade. A igreja primitiva cresceu porque os pregadores e apóstolos falavam o que realmente a palavra queria dizer. Não somente os pais da igreja usaram esse método, os reformadores tais como: Martin Lutero, Spurgeon, João Calvino e etc.

Hoje o que vemos e ouvimos são mensagens para massagear o ego, ou seja, de auto ajuda, sensacionalista e que meche nas emoções, mas não surtem efeitos. Jesus disse: e conhecereis a verdade e ela vos libertará. É a verdade que fortalece e norteia a vida do cristão. É ela que muda o caráter do homem e trabalha na personalidade do indivíduo. Para que haja mudança genuína na vida de homens e mulheres é necessário pregar o que a palavra quer dizer. Deus tem compromisso com a palavra e não com nossas ideias e pragmatismo.

Como pregar expositivamente?

Ler insistentemente a palavra de Deus, meditando nela. Conhecer o texto e contexto sagrado. Buscando em boas fontes para ajudar a compreensão daquilo que formos pregar. Ouvir com bastante atenção pregações de homens comprometidos com a verdade.

Ter comunhão com Deus por meio da oração e consagração. Separar momentos a sós com Deus para que ele, por meio de seu espírito, nos revele o que de fato ele quer falar e nos unja para esse propósito.

Só por meio da mensagem expositiva que a igreja de Cristo poderá viver uma vida de vitórias e alegrias. É necessário dar pão, àquele que de fato alimenta, ao faminto. Contrário disso continuaremos vendo uma igreja fraca e sem raízes, apenas com casca e verniz, ou seja, vivendo de aparências.

Escola de Pastores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *